Arquivo do blog

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Joel chega e se diz um técnico 5 estrelas @QB_7 @Reinaldo_Cruz @Radialistarei @Bahiaemquestao @BUG_SPL @Blog_do_Reis

Com o bom humor de sempre, Técnico sabe que vai ter que montar um novo time.

A grife mudou, o estilo de trabalho e o vocabulário, idem. Na transição de Vanderlei Luxemburgo para Joel Santana no Flamengo, saem de cena grifes internacionais para um estilo mais despojado do novo treinador. O perfil enérgico, do tipo que “gosta de porrada”, como o próprio Luxa dizia, foi trocado por uma relação mais paternal. E expressões como “bater campeão”, “cavucar minhoca em barro duro” e o tão falado “projeto” deram lugar a trocadilhos, frases de efeito e brincadeiras.
De camisa polo sem nenhuma grife badalada, calça jeans e tênis branco, Joel reclamou do calor e do tamanho da sala de imprensa e, quando percebeu que a água destinada aos jornalistas tinha acabado, brincou:
- As boas notícias vão ficar aqui dentro com água gelada, as más notícias vão ficar do lado de fora com água quente.

Na era Vanderlei Luxemburgo, o romantismo não estava no ar. O treinador, por exemplo, costumava enquadrar jogadores quando notícias do ambiente interno vazavam. O episódio que aconteceu numa preleção, quando um jogador soltou um pum, irritou Luxa, que chegou a abandonar o treino.
Joel Santana chegou sereno, com declarações equilibradas. Aos poucos, foi dando seu molho característico em algumas respostas, como “o soldado no quartel já conhece as coisas que eu gosto”, “ninguém vai dar chicotada em ninguém”; “Ronaldo é como uma peça de valor, sempre vai estar à primeira vista para você.”
Quase no fim, disse que era suburbano de Olaria, da rua Bariri. Sem renegar as origens do passado, fazendo piada consigo mesmo em um comercial de refrigerante, Joel projeta um futuro vitorioso na sua quinta passagem pelo Flamengo.

Fonte: Globoesporte.com

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...